terça-feira, 3 de abril de 2012

words hurt, you know


                As lágrimas estavam a sufocar-me lentamente, prendendo a voz. Não soava um único som com sentido. Apenas saiam palavras roucas, palavras presas pelas lágrimas, puxadas para trás. A voz falhava-me, as lágrimas falavam por mim.

                Os olhos ardiam-me, a alma doía-me ao ouvir aquelas palavras que me magoavam. Neste momento desejava ser surda para não ouvir cada palavra que me cortava o coração. Apetecia-me gritar, desprender-me das lágrimas.

                A voz mantinha-se fraca enquanto eu chorava compulsivamente. O corpo estava solto, mas o coração continuava acorrentado a alguém. Perdi a chave que abria o cadeado das correntes. Sinceramente não sei se quero saber onde ela está, pois acho que depois de abrir o cadeado ia manter-me imóvel. Ia continuar presa naquele alguém que me acorrentou a ele durante este tempo todo.

25 comentários:

beatrizpereira disse...

força, muita força.

♥ marta. disse...

só tu tens a força e a coragem de ser livre!

Carolina Spinola disse...

Adoro os teus textos , escreves mesmo sentido cada palavra e isso fascina me , :)

Ps: Obrigada pela musica querida

Beijinhoss

http://carolinaspinolastreetstyle.blogspot.pt/

silvia disse...

oh meu amor, muita força **

disse...

oh, muito obrigada *.*
sim, diverti-me imenso (:

Ana Margarida disse...

Está tão, mas tão bonito. Como estás, coração?

silvia disse...

Mas isto comigo, resolve-se :)

Ana Margarida disse...

Eu vou andando, minha querida. Hummmm, esse acho não me convenceu. Queres falar?

Carolina Spinola disse...

De nada querida :)

beijinho

teixa pinto disse...

gosto muito*

Ana Margarida disse...

Tens de ser muito, muito, muito forte, docinho. E vai ficar tudo bem, tenho a certeza.

teixa pinto disse...

que fofinha *-*

teixa pinto disse...

obrigada querida. ainda bem que estão a correr bem, tens de vir de férias também, beijito*

Ana Margarida disse...

Mas porque é que não arriscas, coração? Obrigada, irei ter <3

Ana Margarida disse...

Oh eu entendo-te. E sabes, se não estás bem, é melhor seguires em frente. És forte, não te esqueças!

Ana Margarida disse...

Se não tentares, não saberás a resposta.

Marlene Quintas disse...

É sobre um rapaz que é raptado e tem de lutar pela sua sobrevivência. Mas é bastante bonito, adorei-o

sóniafonseca disse...

a infância é sp uma referencia que fica..mtas vezes oculta.

Marlene Quintas disse...

fazes bem :)

- Andreia José disse...

é mesmoo :s
Obrigadaa*

- Dii - disse...

Ainda bem que me encontraste!! Desculpa mudei o link e não conseguir avisar toda a gente :( mas ainda bem que vá vieste ter ^^

- Dii - disse...

Oh Ainda bem!! assim é que gosto. mas juro que pensava que te tinha avisado que o link tinha mudado.. Devo ter-me mesmo esquecido :s

joanamoreira. disse...

espero q compreenda, espero mesmo. \:
obrigada princesa.

maria. disse...

Obrigada :)

catarina disse...

já somos duas.